5 mitos sobre as redes Wi-Fi que deve conhecer

As redes Wi-Fi são hoje amplamente usadas nos mais diversos cenários. Quando começaram a ser implementadas e usadas de forma massiva, foram muitos os mitos que começaram a circular sobre esta tecnologia… muitos deles sem qualquer fundamento.

Hoje apresentamos 5 mitos sobre a tecnologia Wi-Fi.

As redes sem fios (redes wireless ou Wi-Fi) e toda a tecnologia de suporte têm vindo a evoluir bastante nos últimos anos. Dada a popularidade desta tecnologia, há vários mitos sobre a mesma que hoje iremos esclarecer.

#1 – As redes Wi-Fi têm efeitos nocivos para a saúde

Desde que se começaram a usar as redes Wi-Fi, um dos primeiros mitos é que as mesmas faziam mal à saúde. Na verdade, até aos dias de hoje, ainda não há qualquer estudo fiável que relacione problemas de saúde com a tecnologia Wi-Fi.

Por outro lado as redes Wi-Fi funcionam em frequências muito baixas e a radiação que os routers emitem é “não-ionizante”, ou seja, radiações cuja a energia é insuficiente para ionizar átomos ou moléculas, o que significa que não são nocivas para o ser humano.

#2 – É muito simples furar a segurança de uma rede Wi-Fi

Há quem diga que é fácil… mas não é totalmente verdade. Como sabemos o standard Wi-Fi mais poderoso da atualidade, o WPA2, já foi quebrado, mas para quebrar uma rede Wi-Fi com este protocolo é preciso ter conhecimentos (bastante) avançados e também poder computacional e tráfego para analisar. Entretanto também já foi homologado o WPA3 que garantirá a melhor segurança das redes Wi-Fi.

Além dos protocolos de segurança a usar, não esquecer que devemos mudar as credenciais que vêm de fábrica dos equipamentos e não disponibilizar a chave de acesso à rede a “toda a gente”.

#3 – Paredes são a principal interferência das redes Wi-Fi

Como é do conhecimento geral, as redes Wi-Fi são bastante susceptíveis a interferências mas perdem também performance devido a algumas barreiras (ex. paredes grossas, humidade, eletrodomésticos, etc). Isto quer dizer que o sinal sofre um “enfraquecimento” devido à influência de fenómenos como a reflexão, refracção, difração ou até mesmo absorção, além das interferências causadas especialmente por equipamentos que funcionam na mesma gama de frequências.

#4 – A tecnologia Bluetooth não interfere com a tecnologia Wi-Fi

Como a tecnologia Bluetooth também funciona na gama dos 2,4 Ghz é possível que haja interferências entre as tecnologia. Atualmente este problema é fácil de ultrapassar já que as redes Wi-Fi podem funcionar nos 5Ghz.

#5 – Compatibilidade entre standards é perfeita

Há vários standards do Wi-Fi que são retrocompatíveis. Por exemplo, o 802.11n é compatível com o 802.11g! No entanto, a atual norma, o 802.11ac, já só funciona nos 5Ghz e não é retrocompatível com normas que funcionam apenas nos 2,4 Ghz… daí existirem routers dual band para disponibilizarem suporte para equipamentos com normas mais antigas (como é o caso do 802.11b).

gama de 5 GHz, como não é muito utilizada, é menos susceptível a interferências, não havendo assim degradação de sinal. Além disso, usando as tecnologias adequadas, é possível ter um maior throughput (taxa efetiva de transmissão) em redes que funcionam nos 5 GHz.

E são estes alguns mitos das redes Wi-Fi. Se conhecer outros partilhem connosco. Alguns são um total disparate mas há outros mitos que têm algum fundamento.

FONTE: pplware.sapo.pt

Deixar uma resposta